domingo, 17 de junho de 2018

CONHECENDO O VOLEIBOL E A EVOLUÇÃO DAS REGRAS


          O vôlei é um esporte praticado numa quadra dividida em duas partes, por uma rede, possuindo duas equipes de 06 (seis) jogadores em cada lado. O objetivo da modalidade é fazer passar a bola sobre a rede de modo a que esta toque no chão dentro da quadra adversária, ao mesmo tempo que se evita que os adversários consigam fazer o mesmo. Para conseguir alcançar o objetivo do jogo é necessário realizar os fundamentos, como o saque para iniciar o jogo, receber a bola com a manchete, levantar com o toque, atacar com a cortada e defender com o bloqueio. O voleibol é um esporte olímpico e tem suas regras reguladas pela Federation Internationale de Volleyball (FIVB).
O voleibol foi criado pelo professor de Educação Física, norte-americano William George Morgan, na Associação Cristã de Moços (ACM), na cidade de Holyoke, no estado de Massachusetts, nos (EUA), em 1895.
Sua criação veio logo após o surgimento do basquetebol, com grande aceitação por não ter nenhum tipo de contato físico e diminuir as lesões nos alunos praticantes. A ideia foi desenvolver uma modalidade que fosse mais leve e, ao mesmo tempo, estimulante para seus alunos.
O jogo de Tênis foi de grande influência para Morgan na criação do voleibol de alguns movimentos específicos (fundamentos) e algumas regras, como por exemplo, as redes, quadra e a lógica de passar e repassar a bola de um lado para o outro.
Entretanto, desejava que sua modalidade não exigisse tantos materiais e recursos. Assim, nascia o voleibol, um esporte que podia ser jogado em áreas abertas ou fechadas, com mais ou menos pessoas, e que não requeria materiais específicos (a bola era passada pelas próprias mãos dos jogadores).
Os maiores problemas enfrentados por Morgan se concentraram na decisão de qual tipo de bola deveria ser utilizado. A primeira opção era usar a bola de basquete, porém rapidamente o professor viu que a mesma era muito pesada. Posteriormente, tentou usar apenas a câmara de ar da bola de basquete, contudo ficou algo bastante leve para a prática. A questão somente foi resolvida depois que Morgan solicitou à firma A.G. Spalding & Brothers a fabricação de uma bola especialmente adaptada às necessidades do voleibol, algo bastante parecido com a bola que conhecemos hoje em dia.
A primeira partida pública de voleibol ocorreu em 1896, durante uma convenção de professores de Educação Física da ACM, na universidade de Springfield. Uma curiosidade é que até esta data, Morgan chamava o esporte de “Minonette”. Foi após a primeira demonstração da modalidade que o nome pelo qual conhecemos o esporte foi sugerido pelo professor Alfred Halstead.
Nos anos seguintes, o voleibol já se espalhava por diversas cidades americanas. Posteriormente, graças ao alcance da Associação Cristã de Moços Internacional, o esporte se difundiu por vários países, como Canadá, Cuba, Filipinas, China, Japão e grande parte da Europa.
O vôlei se tornou conhecido na América Latina por volta de 1910, quando autoridades peruanas entraram em contato com educadores físicos dos Estados Unidos em busca de aprimoramentos em seus programas de Educação Física. Não se sabe exatamente quando o esporte chegou ao Brasil. Acredita-se que o mesmo tenha sido introduzido pela ACM de São Paulo, por volta de 1916.
A evolução do voleibol veio junto ao surgimento da Federação Internacional de Volleyball (FIVB), em 1947, e dois anos mais tarde, em 1949, foi realizado o primeiro Campeonato Mundial de Voleibol, apenas para os homens. Só em 1952, foi realizado para o sexo feminino. Em 1964, o voleibol passou a integrar os Jogos Olímpicos e se mantêm até os dias de hoje.
Houve grande variação de tipos de jogos, ao longo do tempo, com o voleibol, por exemplo, o voleibol de praia, voleibol de rua, voleibol sentado e a adaptação do voleibol nas escolas, com número de jogadores e espaço reduzido. As regras do jogo foram o que mais modificou, principalmente com a transmissão do jogo pela televisão, o que não ocorreu com o basquete, com o futebol americano e o tênis.
A primeira medalha de ouro olímpica conquistada por um país lusófono foi obtida pela equipe masculina de vôlei do Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão de 1992. A proeza se repetiu nos Jogos Olímpicos de Verão de 2004 e nos Jogos Olímpicos de Verão de 2008 e 2012 foi a vez da seleção brasileira feminina ganhar a sua medalha de ouro em Olimpíadas. No Brasil, em 2016, a seleção brasileira masculina consegue conquista o lugar mais alto do pódio, consagrando a melhor seleção do mundo, naquele ano.

Regras básicas

Cada equipe de voleibol é constituída por 12 jogadores: seis efetivos (sendo um líbero, introduzido no ano 1998, para deixar o jogo mais emocionante) e seis reservas. Em quadra ficam dois times de seis jogadores, cada um. As equipes são separadas por uma rede no meio da quadra.
O jogo começa com um dos times que devem sacar. Logo depois do saque a bola deve ultrapassar a rede e seguir ao campo do adversário onde os jogadores tentam evitar que a bola entre no seu campo usando qualquer parte do corpo (antes não era válido usar membros da cintura para baixo, mas as regras foram mudadas).
O jogador pode rebater a bola para que ela passe para o campo adversário sendo permitidos dar até três toques na bola antes que ela passe, sempre alternando os jogadores que dão os toques. Caso a bola caia é ponto do time adversário.
O jogador não pode encostar na rede. O mesmo jogador não pode dar 2 ou mais toques seguidos na bola, exceção no caso do toque de Bloqueio.
A quadra é retangular, com a dimensão de 18 x 9 metros, com uma rede no meio colocada a uma altura variável, conforme o sexo e a categoria dos jogadores, para os homens a medida de 2,43 m e para as mulheres a medida de 2,24 m. É dividida por uma linha central em um dos lados de nove metros que constituem as quadras de cada time. O objetivo principal é conquistar pontos fazendo a bola encostar na quadra adversária ou sair da área de jogo após ter sido tocada por um oponente.
As partidas de voleibol são confrontos envolvendo duas equipes disputados em ginásio coberto ou ao ar livre conforme desejado. No voleibol, todas as linhas delimitadoras são consideradas parte integrante do campo. Deste modo, uma bola que toca a linha é considerada "dentro" (válida), e não "fora" (inválida). Acima da quadra, o espaço aéreo é delimitado no sentido lateral por duas antenas postadas em cada uma das extremidades da rede. No sentido vertical, os únicos limites são as estruturas físicas do ginásio. Caso a bola toque em uma das antenas ou nas estruturas físicas do ginásio, o ponto vai automaticamente para o oponente do último jogador que a tocou.
O jogo de voleibol, ao contrário de muitos esportes, tais como o futebol ou o basquetebol, é jogado por pontos, e não por tempo. Cada partida é dividida em sets que terminam quando uma das duas equipes, conquista 25 pontos. Deve haver também uma diferença de no mínimo dois pontos com relação ao placar do adversário – caso contrário, a disputa prossegue até que tal diferença seja atingida. O vencedor será aquele que conquistar primeiramente três sets. Como o jogo termina quando um time completa três sets vencidos, cada partida de voleibol dura no máximo cinco sets ou melhor de 3. Se isto ocorrer, o último recebe o nome de tie-break e termina quando um dos times atinge a marca de 15, e não 25 pontos. Como no caso dos demais, também é necessária uma diferença de dois pontos com relação ao placar do adversário.
Cada equipe é composta por doze jogadores, dos quais seis estão atuando na quadra e seis permanecem no banco na qualidade de reservas. As substituições são limitadas: cada técnico pode realizar no máximo seis por set, e cada jogador só pode ser substituído uma única vez - com exceção do líbero - devendo necessariamente retornar à quadra para ocupar a posição daquele que tomara originalmente o seu lugar.
Os seis jogadores de cada equipe são dispostos na quadra do seguinte modo, no sentido do comprimento, três estão mais próximos da rede, 4, 3 e 2, e três estão entre as linhas de 9 metros e a linha de fundo, 5, 6 e 1. O rodízio, no sentido horário, só é realizado quando a equipe adquiri a posse de bola do adversário, ao permanecer com a posse de bola e a marcação de pontos, a equipe não realiza o rodízio. Se o time que conquistou o ponto não foi o mesmo que havia sacado, os jogadores devem deslocar-se em sentido horário, passando a ocupar a próxima posição de número inferior à sua na quadra (ou a posição 3, no caso do atleta que ocupava a posição 4). Este movimento é denominado rodízio.
          Antigamente, existia a vantagem durante a partida de voleibol, deixando a partida longo e demorada. A vantagem era a ação de adquirir a posse de bola para sacar e depois marcar o ponto. O que levava uma troca de vantagens entre as equipes mas sem nenhum ponto. A televisão, na intenção de popularizar o voleibol, influenciou a retirada da vantagem, em 1998, para a marcação direta de pontos, o que teve nas partidas uma dinâmica muito maior e a duração das partidas menores.
         No início de cada set, o jogador que ocupa a posição 1 realiza o saque. Os oponentes devem então fazer a bola retornar tocando-a no máximo três vezes, e evitando que o mesmo jogador toque-a por duas vezes consecutivas. O primeiro contato com a bola após o saque é denominado recepção ou passe, com a manchete e seu objetivo primordial é evitar que ela atinja uma área válida do campo. Segue-se então usualmente o levantamento, de preferência com o toque, que procura colocar a bola no ar de modo a permitir que um terceiro jogador realize o ataque, com a cortada, acerte-a de forma a fazê-la aterrissar na quadra adversária, conquistando deste modo o ponto. No momento em que o time adversário vai atacar, os jogadores que ocupam as posições 2, 3 e 4, próximos a rede, podem saltar e estender os braços, numa tentativa de impedir ou dificultar a passagem da bola por sobre a rede. Este movimento é denominado bloqueio, e não é permitido para os outros três atletas que compõem o restante da equipe. Em termos técnicos, os jogadores que ocupam as posições 1, 6 e 5 só podem acertar a bola acima da altura da rede em direção à quadra adversária se estiverem no "fundo" de sua própria quadra.
Outra mudança tática do jogo de voleibol, ao longo do tempo, foi o ataque de fundo, ao tentar surpreender a defesa adversária. Para atacar do fundo, o atleta deve saltar sem tocar com os pés na linha de três metros ou na área por ela delimitada, o contato posterior com a bola, contudo, pode ocorrer no espaço aéreo frontal.
Após o ataque adversário, o time procura interceptar a trajetória da bola com os braços ou com outras partes do corpo para evitar que ela aterrisse na quadra. Se obtém sucesso, diz-se que foi feita uma defesa, e seguem-se novos levantamento e ataque. O jogo continua até que uma das equipes cometa um erro ou consiga fazer a bola tocar o campo do lado oponente.
O voleibol teve a oportunidade de ampliar sua “popularidade” por meio da televisão e as conquistas de título, ao longo do século passado. O processo de transição do esporte foi transformado em espetáculo por meio das mudanças de suas regras para “garantir o público consumidor”. Ao atender as expectativas da televisão e tornar – se mais atraente e popular, passou por mudanças, tanto na dinâmica do jogo, ao retirar a vantagem, a introdução do líbero, o toque na rede pela bola na realização do saque e cair na quadra adversária e na disputa de melhor de 5 sets, os quatro primeiros sets passaram de 15 para 25 pontos. O voleibol, com a ajuda da televisão e o interesse de outros agentes envolvidos (dirigentes, técnicos, jogadores, etc.) passou de um esporte pouco conhecido, voltado para as classes mais abastadas, a um esporte “popular”, conhecido e praticado por pessoas de todas as classes sociais e de todas as regiões do Brasil.

Referencial bibliográfico:
http://www.historiadetudo.com/voleibol, acessado em 16 de julho de 2014.
http://culturacorporalprofjorgeluiz.blogspot.com/, acessado em 11 de julho de 2014.
Costa, F. R.; Souza Junior, G. A. de.; Souza, I. F. de.; Costa, M. P. da S.; Vaz, R. Apostila de Educação Física. Colégio da Polícia Militar de Goiás, Polivalente Modelo Vasco dos Reis. 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOLEIBOL: HISTÓRIA, FUNDAMENTOS E REGRAS.

As regras do voleibol começaram simples, com uma corda dividindo a quadra, para evitar o contato físico e diminuir as lesões. Mas foram se...